domingo, 22 de março de 2009

Battlestar Galáctica 4x20 - Daybreak parte 2 (Final da Série)


Este foi o último episódio de Battlestar Galáctica e como não podia deixar de ser foi um episódio surpreendente que me deixou de boca aberta com a quantidade de revelações e a forma como eles encerraram o ciclo!


SPOILERS
e mais SPOILERS apartir daqui!

A batalha entre a Galáctica e a Colônia Cylon foi espetacular, muito legal ver como eles se prepararam para aquilo e como eles usaram a própria Galáctica para invadir a Colônia se chocando contra ela!

Foi ótimo ver os Centuriões antigos em combate juntamente com os novos Centuriões , e mais legal ainda ver uma batalha entre os Centuriões aliados e os inimigos!

A Boomer resolveu salvar a Hera e entregou a menina para a Athena que depois a encheu de balas em retribuição a tudo que ela tinha feito! Final perfeito para a Boomer!

Foi muito interessante a forma como eles montaram as cenas na casa de ópera com as cenas da Hera vagando pela Galáctica e sendo pega pela Cáprica e pelo Baltar! Aqui já deu para notar que uma mão invisível estava guiando as coisas desde o início!

Cavil conseguiu pegar a Hera como refém, mas antes que as coisas saíssem do controle os Final Five fizeram um acordo com ele e disseram que se ele acabasse com a guerra eles lhe dariam a ressurreição! Claro que ele aceitou, mas quando os cinco estavam conectados para transferir os dados que cada um deles tinha todos os seus segredos ficaram a mostra e o Chief descobriu que a Tory foi quem matou a sua esposa e imediatamente começa a atacá-la e a matou, fazendo com que os Cylons voltassem a atacar a Galáctica e o Cavil se matasse quando vê que ia ser morto no tiroteio no centro de controle.

A Galáctica está levando uma surra da Colônia até que a mão divina intervém e um raptor semi-destruído, mas carregado com ogivas nucleares prontas para serem disparadas dispara tudo de uma vez na Colônia quando a mão da pilota morta escorrega no botão de disparo, a Colônia Cylon entra em colapso e a Starbuck precisa fazer a Galáctica saltar e acaba colocando as coordenadas que ela conseguiu ao transformar em números as notas da música que despertou os Final Five e que a Hera desenhou, fazendo com que a Battlestar Galáctica salte para o Nosso Planeta!!!!!

Agora vem o mais surpreendente, o final que eu não esperava de forma alguma, o planeta que a Galáctica encontra é o nosso planeta, mas é o nosso planeta a 150.000 anos atrás! E os nativos são humanos também, mas são humanos primitivos!

Os 38.000 sobreviventes da frota então resolvem colonizar o planeta, mas ao invés de construírem uma cidade como eles fizeram anteriormente em Cáprica II, o Lee acaba sugerindo que eles dividam todos em grupo separados ao redor do planeta todo e se livrem das naves, reconstruindo tudo do zero, sugestão que é bem aceita por todos que começam a ser deixados em grupos na Austrália, Europa, África, Américas e Ásia.

Os Cylons 6, 8 e 2 resolvem ficar no planeta também e dar a nave Cylon para os Centuriões que ganham liberdade e vão vagar pelo universo. O Anders ligado a Galáctica dirige a frota toda em direção ao Sol. A Ellen e o Tigh ficam juntos, e o Chief se isola na Inglaterra, uma pequena ilha fria e sem habitantes.

O Adama leva a Roslyn em seus momentos finais para passear e ver a vida do planeta que ele nomeia como Terra, já que a Terra era um sonho e eles a merecem, a despedida dos dois foi linda! Com ele resgatando o sonho deles de construir uma cabana em uma colina...

A Cara Trace desaparece no ar, porque ela cumpriu a sua missão, ela era um fantasma, ou uma espécie de anjo destinada a levar a humanidade para a nosso planeta.

As visões da Cáprica Six e do Baltar se revelam como uma espécie de anjos de Deus que observam o ciclo de repetição, porque segundo a anjo Six ‘quando um sistema complexo se repete muitas vezes algo de surpreendente pode acontecer’ e isso está nos planos de Deus (que não gosta de ser chamado por este nome segundo o anjo Baltar).

Foi espetacular a ideia de que nós somos resultado da miscigenação entre os humanos das colônias com os Cylons e com os humanos nativos do nosso planeta, foi maravilhosa a ideia de que a cultura da frota influenciou toda a história da humanidade na Terra e que a Hera foi o pilar responsável pela criação desta raça única, mas mais espetacular que isso foi quando eles mostraram o nosso presente e os Anjos Six e Baltar conversando sobre como tudo estava se repetindo e as imagens ao fundo mostravam os avanços na robótica que estamos tendo hoje em dia!!!

Battlestar Galáctica se despede de forma épica, com um final quase que poético sem deixar de lado tudo que a série veio construindo ao longo de todos os seus episódios ao fechar um ciclo e mostrar o início de outro, que eu espero que seja diferente dos ciclos de destruição que o precedeu....

Ps: O futuro nós já vimos, os Centuriões deixam monolitos pretos na lua, a Skynet é ativada, os humanos são transformados em baterias e............

5 Comentários:

Anônimo disse...

Tiveram bons momentos neste final, o tema original de Galactica tocando enquanto o Anders leva a frota para o sol.

Mas o que não me convence é essa história de anjo, achei meio forçado. Sem explicação nenhuma.

A Kara era o "arauto da morte", como ficou isso??? tudo bem que ela levou todo mundo para a Terra morta, mas o Anders conectado a Galactica repete isso.

A Hera já nasceu com as coordenadas da Terra no seu dna???

Achei que nos forçaram a engolir muita coisa.

Daniel disse...

Muitas das explicações ficaram por conta da fé, um tema de grande importância durante a série toda.As visões, os papeis de cada um, tanto da Hera como do Baltar, da Six, da Roslyn e da Kara tudo estava destinado a acontecer de acordo com a vontade de Deus.

A Kara estava destinada a levar a humanidade para o seu fim, e foi isso que ela fez, levou todos até o fim, o nosso planeta.

Gustavo Rocha disse...

Sentirei saldades dessa série

Stargate acabou, Galactica, farscape...

E agora?

Espero que as outras que virão sejam tao boas quanto essas foram.


abs

Daniel disse...

Estamos órfãos de boas séries de sci-fi agora, mas se tudo der certo ainda este ano Stargate Universe e Cáprica vão preencher o espaço e se tornarem grandes série do gênero....

Battlestar é inesquecível, foi a melhor série de sci fi na minha opinião, porque conseguiu mostrar algo que a ficção científica normalmente não mostra muito, o drama de vida e o desenvolvimento dos personagens mesclando com a fé que guia cada um deles...

Marcelo Mendonça disse...

Belíssimo trabalho, tanto da resenha, que nos devolveu as cenas desta magnífica série, quanto do final épico eletrizante que transformou Galactica num ícone da nossa geração. Superou outro seriado Sci-fi muito bem realizado, Babylon Five, que na minha opiniaõ careceu de um final bem trabalhado. Falando nisso, porque vcs não fazem uma resenha deste seriado? Está aí uma boa pedida.

Postar um comentário

Toca 42 © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO